Pregação Ele Vive - Jaeder de Assis

Categoria: ,

Atos 13:16.23

E, levantando-se Paulo, e pedindo silêncio com a mão, disse:
- Homens israelitas, e os que temei a Deus, ouvi:
- O Deus deste povo de Israel escolheu a nossos pais, e exaltou o povo, sendo eles estrangeiros na terra do Egito; e com braço poderoso os tirou dela;
E suportou os seus costumes no deserto por espaço de quase quarenta anos.
E, destruindo a sete nações na terra de Canaã, deu-lhes por sorte a terra deles.
E, depois disto, por quase quatrocentos e cinquenta anos, lhes deu juízes, até ao profeta Samuel.
E depois pediram um rei, e Deus lhes deu por quarenta anos, a Saul filho de Quis, homem da tribo de benjamim.
E, quando este foi retirado, levantou-lhes como rei a Davi, ao qual também deu testemunho, e disse: - Achei a Davi, filho de Jessé, homem conforme o meu coração, que executará toda a minha vontade.
Da descendência deste, conforme a promessa, levantou Deus a Jesus para Salvador de Israel;
Os sacerdotes e os principais da sinagoga, o ouviram até um pouquinho antes desse ponto. Até então, tudo parecia religiosamente correto. Mas, ao mencionar Jesus como descendência de Davi e ainda como alguém que tinha sido levantado por Deus como Salvador de Israel, os ânimos se acirraram.

Vamos voltar ao texto: Cap. 13:41-48.

Vede, ó desprezadores, e espantai-vos e desaparecei; porque opero uma obra em vossos dias, Obra tal que não crereis, se alguém vo-la contar. (Profeta Habacuque 1:5)
E, saídos os judeus da sinagoga, os gentios rogaram que no sábado seguinte lhes fossem ditas as mesmas coisas.
E, despedida a sinagoga, muitos dos judeus e dos prosélitos religiosos seguiram Paulo e Barnabé; os quais, falando-lhes, os exortavam a que permanecessem na graça de Deus.
E no sábado seguinte ajuntou-se quase toda a cidade para ouvir a Palavra de Deus.
Então os judeus, vendo a multidão, encheram-se de inveja e, blasfemando, contradiziam o que Paulo falava. Mas Paulo e Barnabé, usando de ousadia, disseram:
- Era mister que a vós se vos pregasse primeiro a palavra de Deus; mas, visto que a rejeitais, e não vos julgais dignos da vida eterna, eis que nos voltamos para os gentios;
Porque o Senhor assim no-lo mandou: - Eu te pus para luz dos gentios, a fim de que sejas para salvação até os confins da terra. (Profeta Isaias 42:6)
E os gentios, ouvindo isto, alegraram-se, e glorificavam a Palavra do Senhor; e creram todos quantos estavam ordenados para a vida eterna.
E foi desta forma que naquele dia, a vida se manifestou aos ouvintes da pregação do evangelho.
No decorrer de seu ministério, o apóstolo Paulo, enfrentou diversas situações difíceis, o livro dos atos dos apóstolos narra algumas e uma me chamou a atenção:
A prisão e o seu julgamento.
Cap. 21:27 e 28.
E quando os sete dias estavam quase a terminar, os judeus da Ásia, vendo-o no templo, alvoroçaram todo o povo e lançaram mão dele, Clamando: Homens israelitas, acudi; este é o homem que por todas as partes ensina a todos contra o povo e contra a lei, e contra este lugar; e, demais disto, introduziu também no templo os gregos, e profanou este santo lugar.
Isso foi o mesmo que gritar no meio da Saara, mercado popular no centro do Rio: PEGA LADRÃO!
Imaginem a confusão que se instalou.
A partir daqui ele foi espancado e salvo pelo comandante da guarda Romana. Discursou algumas vezes até chegar a presença de um governador chamado Festo.

Cap. 25: 13-19

E, passado alguns dias, o rei Agripa e Berenice vieram a Cesaréia, a saudar Festo.
E, como ali ficassem muitos dias, Festo contou ao rei os negócios de Paulo, dizendo:
- Um certo homem foi deixado por Félix aqui preso, por cujo respeito os principais dos sacerdotes e os anciãos dos judeus, estando eu em Jerusalém, compareceram perante mim, pedindo centença contra ele. Aos quais respondí não ser costume dos romanos entregar algum homem à morte, sem que o acusado tenha presentes os seus acusadores, e possa defender-se da acusação.
De sorte que, chegando eles aqui juntos, no dia seguinte, sem fazer dilação alguma, assentado no tribunal, mandei que trouxessem o homem.
Acerca do qual, estando presentes os acusadores, nenhuma coisa apontaram daquelas que eu suspeitava.
Tinham, porém, contra ele algumas questões acerca da sua religião e de um morto, chamado Jesus, que Paulo afirmava viver.
Ao estudar a vida desse homem de Deus, posso claramente ver o grande amor que tinha pelo seu Senhor e pela sua igreja...

Sempre trago 3 ou mais lições sobre um texto, mas hoje, vou me até a apenas um detalhe.

O Amor que esse homem tinha pelas coisas de Deus é o sentimento que mais faz falta hoje.
Não é possível fazer absolutamente nada para Deus sem esse sentimento. (O Amor).
Felizmente, tenho conhecido e me relacionado com pessoas que tem esse sentimento.
Ao ser acusado da forma que foi, pela sociedade religiosa daquela época, uma razão havia para tanto ódio e essa é a maior lição de toda pregação de Paulo: Ele Vive!
Eles diziam que ele ensinava contra Moisés, contra os costumes, contra o povo, mas o que realmente os incomodava era o fato dele dizer que Ele Vive!
A mentira do sepulcro caiu por terra, Ele Ressuscitou, Ele Vive!

Compartilhe

Artigos Relacionados

1 Response to Pregação Ele Vive - Jaeder de Assis

26 de dezembro de 2011 10:47

Uma das maiores verdades do Evangelho! Se assim não fosse, não sei o que sería da humanidade...

Obrigado meu Deus...Jesus Cristo Vive!

Postar um comentário